Um acordo que aproxime o bloco econômico da União Europeia e o Mercosul é uma das coisas mais esperadas pelos governantes de ambos os blocos. Marina Sereni, vice-chanceler italiana, inclusive defendeu a aprovação para que fosse liberada o mais rápido possível. Que tal vermos o que isso implicaria ao nosso país?

Um acordo entre os dois blocos econômicos poderia vir associado ao livre comércio entre todos os países dos dois blocos. Alguns atritos, entretanto, ainda existem entre representantes do bloco. Para a França, por exemplo, existe grande preocupação com os compromissos ambientais no Brasil.

Para os representantes da Itália, quanto antes pudermos fechar esse acordo, melhor. Alberto Fernández, novo presidente da Argentina, afirmou que deseja que Buenos Aires seja parte positiva desse acordo, e acredita que para a aprovação total, faltam apenas algumas ratificações.

ALGUNS REQUISITOS DESTINADOS À AMÉRICA LATINA

A Europa, com sua sede por um mercado mais amplo, a América Latina, com sua necessidade de aproximação de grandes potências. Ambos os blocos econômicos têm a ganhar com tal acordo, mas os representantes europeus se preocupam com a forma que os governantes brasileiros lidam com a natureza.

Em específico, como Jair Messias Bolsonaro lida com essa questão. Para que o tratado tenha vigência, as discussões não giram mais em torno de questões financeiras, mas sim, em como os países da América Latina passarão a se portar diante do bem inesgotável que é o meio ambiente.

A alta recente no desmatamento da Amazônia inclusive é um dos argumentos usados por representantes europeus. Para Xiana Méndez Bértolo, representante da Espanha, quem está realmente preocupado com o meio ambiente, deve torcer pela entrada em vigência do tratado, não atrasar a passagem do mesmo.

COM O ACORDO, A BANANA AINDA SAIRÁ A PREÇO DE BANANA?

Hoje, o Brasil é um dos maiores produtores mundiais de banana. Mas, as exportações correspondem apenas a 1% da produção total do país. Dessa pequena parcela, apenas 13% vão para a Europa.

Com um acordo entre a União Europeia e o Mercosul, e uma maior facilidade de comercializar itens como estes, existe a estimativa que a oferta nacional diminua, em prol da exportação. À medida que a competitividade da fruta crescer, juntamente com a diminuição das tarifas, a alíquota de frutas exportadas subirá.

O impacto disso em nossa economia pode ser bem positivo, mas não necessariamente será para os consumidores.

O QUE VOCÊ ACHA DESSA APROXIMAÇÃO ENTRE O BRASIL E A EUROPA?

Aqui no blog da Prenota4u estamos sempre falando sobre a proximidade que a Itália e o Brasil possuem. Mas, frente aos requisitos estipulados pelos representantes da Europa, você acredita que essa aproximação ainda maior seria um benefício ou um malefício à nossa sociedade?

Nós, enquanto sociedade, devemos agora nos educar e nos posicionar sobre isso, certo? Compartilhe conosco o que você pensa a respeito disso! :D

Um grande abraço e até mais!