Depois de um revolucionário estudo, vemos cientistas italianos descobrirem uma molécula que é capaz de mudar o futuro do mal de Alzheimer e a forma que lidamos com tal condição. A molécula em questão, bloqueia o desenvolvimento do mal de Alzheimer bem no começo do estágio depreciativo. Confira mais detalhes abaixo.

No estudo em questão, foram utilizados ratos de laboratório. Os mesmos foram tratados com a molécula nos estágios iniciais do Alzheimer, e assim que começaram a receber a substância, voltaram a produzir seus neurônios a um nível quase normal. Ainda que esses testes ainda sejam exclusivos em ratos, isso abre novas possibilidades para os pacientes humanos.

Como o mal de Alzheimer é uma doença degenerativa e hoje completamente incurável, cientistas do mundo inteiro pesquisam uma forma de retardar ou curar a condição. Marcada pela perda progressiva de neurônios nas áreas do cérebro que são responsáveis pela memória, linguagem, reconhecimento e raciocínio, as esperanças de que os resultados dessa pesquisa sejam ainda mais positivos é altíssima.

NOSSOS CIENTISTAS GARANTINDO UM FUTURO MELHOR

Ver uma notícia como estas é de se encher os olhos, certo? O estudo foi publicado na revista Cell Death and Differentiation, e aponta que o anticorpo A13 tem a capacidade de estimular o nascimento de novos neurônios. Isso foi descoberto pela Escola Normal Superior de Pisa e o Departamento de Biologia da Universidade de Roma Tre, assim como a Fundação Ebri e o Centro Nacional de Pesquisas.

A colaboração desses 4 gigantes dos estudos médicos pode agora ter colocado a nossa sociedade diversos passos no futuro. Agora devemos torcer para que os estudos em humanos sejam iniciados brevemente, para que o quanto antes, possamos usufruir dos benefícios de tal descoberta em pessoas!

Como o Alzheimer é uma condição extremamente angustiante, a sociedade como um todo se vê em estado de aguardo pela tão urgente cura, ou pelo tratamento.

TORÇAMOS PELOS CIENTISTAS E AGUARDEMOS OS BENEFÍCIOS

Dia após dia, nossos cientistas nos deixam alguns passos mais próximos da cura das doenças e das condições que hoje nos acometem. Com base nessa novidade que foi trazida pelos cientistas da Itália, temos agora mais uma nova informação a esperar – a de que a cura para o Alzheimer foi encontrada.

Todos nós aqui da Prenota4u estamos torcendo para que recebamos nas revistas médicas, ou mesmo nos jornais, alguma menção de que isso aconteceu! Torçamos juntos!

Um grande abraço e até um próximo texto aqui do blog! :D